Sobre o janeiro

Janeiro é o primeiro mês do ano das pessoas normais. Se fores uma pessoa que anda na Lua, o primeiro mês já há-de ser um outro qualquer. Pode até ser o último mês do ano e, essas pessoas, fazerem o Natal em novembro, ou a Páscoa em agosto. Enfim, há pessoas malucas em todo o lado e em todo os dias do ano.

janeiroJaneiro é o mês em que ainda é Inverno e há-de continuar a ser durante algum tempo. É assim um mês onde se tem frio e chove. Mas, às vezes, há sol. A não ser à noite, em que está tudo muito escuro.

O Janeiro era o nome de um senhor brasileiro, que poupou tanto dinheiro que conseguiu comprar um rio. Só por causa disso, as pessoas ficaram tão impressionadas que deram o nome do senhor Janeiro ao mês. Ele já morreu há alguns anos, de tosse. Ele tinha duas filhas, que eram as Janeiras e gostavam muito de cantar músicas e cantigas. Uma cantiga tem palavras, já uma música só se faz “hum, hum”, a trautear ou a tarantar, já não sei bem.

O mês de janeiro tem 31 dias, o que é uma chatice, diz o meu pai, porque ele só recebe o ordenado no final do mês, e assim o dinheiro nunca mais chega à conta. No janeiro existem dois signos, que é o Capricórnio e o Aquário. O Capricórnio é uma cabra grande, com chifres maiores. Já o Aquário não é bicho nenhum. É como se fosse uma vasilha com água onde podem morar peixes, ou não. Ou, então podem e não podem ao mesmo tempo. É que se lá estiver um peixe morto é como se estivesse lá um peixe a morar mas, ao mesmo tempo, não está porque foi com os anjinhos. Ir com os anjinhos é a mesma coisa que morrer, só que é mais bonito e não arranha tanto a garganta a dizer.

No janeiro há alguns feriados, que na verdade é só um e é logo no início. O dia 1 de janeiro é feriado porque no dia anterior, o 31 de dezembro, as pessoas vão festejar a Passagem de Ano para muito longe e ficam acordadas a bater com os tachos até tarde. Assim deixa-se as pessoas descansarem e pensarem bem na vida e no que devem fazer para o almoço. A minha mãe faz o aniversário nesse dia, o que é uma grande chatice porque os amigos foram todos para fora. Os que não foram, têm a barriga cheia das porcarias que andaram a comer, a festejar, e nem comem um bocadinho de bolo, o que traz mais azar que partir uma perna.

P.S. – Isto não é aquela coisa dos políticos. É um PS diferente, que é a dizer que vou escrever mais. Por isso, até acho que deveria ser VEMUB: Vou Escrever Mais Um Bocadinho. Só para dizer, então, que este é o primeiro texto que fazia parte do livro que eu e a Ana Banana (www.anagamito.com) fizemos. São doze, os meses, escritos por mim e ilustrados por ela. Vou colocar um por mês. E pronto, era só. Adeus e tal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *